Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views : Ad Clicks : Ad Views :

Dor Durante a Amamentação: Causas e Soluções

Nos primeiros dias, é comum sentir Dor Durante a Amamentação, mas mamilos rachados, sangrando ou doloridos são sinais de que a “pega” do bebê não está correta, afinal, esse não deve ser um momento de dor, mas de conexão e troca de carinho entre mãe e filho.

Dor Durante a Amamentação
Freepik

Nos primeiros dias, é comum sentir Dor Durante a Amamentação, mas mamilos rachados, sangrando ou doloridos são sinais de que a “pega” do bebê não está correta, afinal, esse não deve ser um momento de dor, mas de conexão e troca de carinho entre mãe e filho.

Compreender como funciona a amamentação e entender quais são os problemas mais comuns  antes mesmo de começa-la é essencial para não ser pega de surpresa nesse momento tão importante que é a alimentação do seu filho.

Quando falamos em preparação não se trata apenas de preparar seu corpo, pois isso é um processo natural do seu organismo, mas sim que você deve pesquisar sobre o assunto e se organizar afetivamente e psicologicamente para essa fase tão importante.

Talvez o ponto crucial seja entender como o bebê deve se posicionar durante a mamada, esse método é chamado de “pega correta”.

Mas não se preocupe em se tornar uma expert do assunto, os primeiros dias – e até semanas – são marcados por uma fase de aprendizado tanto para a mãe, quanto para o bebê; um período que você vai conhecer o ritmo do bebê, seu comportamento durante a mamada, a quantidade de leite produzida e por quanto tempo ele fica saciado.

É super normal se sentir um pouco perdida, isso acontece com todas as mulheres, principalmente com aquelas que já amamentaram, pois cada bebê se comporta de uma maneira.

Se seus seios estão doloridos devido a amamentação ou se você está em busca de informações para evitar dificuldades na hora de amamentar seu bebê que ainda vai nascer, fique tranquila! É possível evitar a dor durante a amamentação e tratá-la identificando as causas.

Continue lendo esse artigo!

Possíveis Causas da Dor Durante a Amamentação

1. Pega Incorreta

A causa mais comum de dor nas mamas é quando o bebê não consegue se adaptar corretamente, encaixando a boca no lugar certo; a chamada “pega correta”.

Essa dor durante a amamentação é bem característica, pois está concentrada no mamilo, que pode até rachar e sangrar, principalmente durante a fase do nascimento dos primeiros dentes do bebê.

Caso isso esteja acontecendo, procure ajuda o quanto antes para corrigir, pois além da dor, isso pode prejudicar a produção do leite. Corrigindo a pega fica mais fácil cuidar do mamilo, evitar dores e machucados e prevenir que eles voltem a acontecer.

A pega correta acontece quando a parte inferior do lábio e a língua da criança chegam primeiro à mama.

A dica é aproximar o queixo do bebê ao mamilo e, quando ele abrir a boca, tentar fazer com que a criança envolva o máximo que der da aréola, não apenas o bico. Ou seja, você deve levar o bebê ao seu seio e não o contrário.

Quando a pega está correta, o mamilo aparece o mínimo possível, em especial na parte de baixo.

Outros sinais da pega correta: o lábio inferior do bebê fica virado para fora, queixo encostando na mama e nariz livre.

Se estiver sentindo dor durante a amamentação, é provável o bebê está sugando apenas o mamilo. Caso isso aconteça, recomece e tente fazer a pega correta.
O melhor lugar para buscar ajuda gratuita e na prática é em um banco de leite público ou a orientação de um pediatra, nesse caso, leve o bebê para que você possa aprender na prática.

2. Excesso de Leite

Algumas mulheres produzem mais leite do que outras, o que acaba causando uma dor aguda na camada mais profunda do seio enquanto amamentam.

Verifique a posição do seu bebê para ter certeza que está correta e se ele realmente está sugando o leite. Com o passar do tempo a produção de leite tende a se adaptar às necessidades da criança, contribuindo para a diminuição da dor.

Mas se mesmo assim você perceber que a quantidade de leite é maior do que o seu filho precisa, você pode procurar um banco de leite na sua cidade e doá-lo.

3. Mastite

Trata-se de uma inflamação no tecido das mamas, quando não é percebido no início transforma-se em uma infecção e um polo de bactérias na área inflamada.

Apesar do desconforto das dores, não interfere no leite e na amamentação, é importante que a amamentação continue ou que o leite seja tirado, pois o acúmulo do leite pode agravar ainda mais a inflamação.

A mastite causa o entupimento dos ductos, vermelhidão, dor, seios enrijecidos e febre acima de 38° Celsius.

Em casos mais sérios acontece a saída de pus do bico do peito. Se você apresentar esses sintomas, procure um mastologista o quanto antes para não interromper por muito tempo a amamentação.

Os casos de mastite são mais comuns do que podemos imaginar: afetam cerca de 10% das mulheres que amamentam – e até aquelas que não amamentaram.

Essa inflamação pode acontecer mais de uma vez na mesma mulher, sendo mais comum no início quando a mulher ainda está se adaptando, mas não aparece nos dois seios ao mesmo tempo.

4. Sutiã Inadequado

A costura lateral deve estar nas costelas e não nos seios e a parte que abriga as mamas não pode comprimi-las. Evite usar sutiãs com bojo e ferro enquanto estiver amamentando.

Como Tratar as Dores e Evitar Rachaduras?

  • Depois de amamentar, passe um pouco do seu próprio leite na aréola.
  • É importante deixar o seio secar ao ar livre e descansar ao máximo fora do sutiã ou de outras coisas que possam abafar a região.
  • Depois de um tempo, coloque o absorvente de seio ou sutiã, pois o excesso de umidade pode causar infecções.
  • Não passe nenhuma pomada sem a prescrição de um profissional, pois pode causar alergias ou atrapalhar a pega do bebê.
  • Ofereça o peito com bastante frequência, pois isso ajuda a solucionar a maior parte dos problemas de acúmulo de leite e de irritação na criança. Observe a frequência com que seu bebê costuma comer e respeite esse ritmo.
  • Se você aprendeu alguma técnica de respiração ou relaxamento durante o pré-natal, tente usar ao amamentar; pode ser que isso ajude a amenizar o desconforto das dores.
  • Caso seus seios estejam entupidos ou duros, o bebê poderá ter dificuldade para se posicionar direito e sugar de maneira eficiente. Nesse caso, faça uma massagem delicada, e depois tire uma pequena quantidade de leite, só até o peito ficar macio o suficiente para o bebê conseguir se alimentar sem complicações.
  • Fique atenta! O excesso de leite também pode trazer complicações, pois estimula uma forte descida do leite, o que pode acabar engasgando o bebê. Então, se você perceber isso, retire o excesso e só depois ofereça o peito ao bebê.

Essas dicas foram úteis para você? Deixe seu comentário e compartilhe esse conteúdo nas suas redes sociais.

 Fonte: Ministério da Saúde

Comentários