Dieta da USP: Dicas para Fazer e Emagrecer Rápido

dieta da usp cardapio

Apesar de a Universidade de São Paulo não confirmar a autoria dessa prática, a dieta da USP ainda chama a atenção de quem busca emagrecer em pouco tempo.

Essa dieta é recomendada por até 7 dias podendo ser repetida pelo mesmo período.

Mas será que esse método emagrece mesmo?

Quem faz atesta a eficácia dessa dieta, mas também é importante conhecer seus efeitos nocivos.

Não há um método específico para a dieta da USP, basta seguir um cardápio com os alimentos permitidos na dieta por, no máximo, duas semanas.

Os criadores recomendam que nenhum alimento seja substituído e que os horários sejam levados a sério.

Muitas pessoas dizem que essa dieta tem relação com pesquisas da universidade sobre emagrecimento, mas não há registros ou comprovações disso.

Como Fazer a Dieta da USP?

Como a maioria das dietas a curto prazo, o recomendado é uma baixa ingestão de carboidratos e gorduras, muita proteína e comidas leves com pouca adição de açúcares ou sal.

Fala-se de uma perda de até 14kg em duas semanas.

Você vai emagrecer rapidamente, eliminando o excesso de líquidos e

Vatangens

Proporciona perda de peso rápida.  

Desvantagens

Assim como a Dieta Dukan, essa dieta é muito restritiva e monótona e por isso pode ser mais difícil de ser seguida.

A pessoa pode acabar cedendo e voltar a comer alimentos muito gordurosos.

Além da sensação de frustação, você pode sentir fraqueza muscular, dores de cabeça, tonturas e fadiga.

Você pode sentir prisão de ventre e dores intestinais, pois essa dieta prevê uma baixa ingestão de fibras.

Outros efeitos colaterais identificados com a dieta da USP são:

  • Mau humor
  • Dificuldade para dormir
  • Diminuição dos músculos
  • Problemas renais
  • Aumento do colesterol

Toda dieta radical tem suas consequências e com a dieta da USP não é diferente.

Por não promover uma reeducação alimentar, com o passar do tempo, é possível que pessoa recupere os quilos perdidos ou engorde mais do que antes, causando o temido efeito sanfona.

Então, se você pensa em seguir essa dieta, consulte seu médico antes.

Consumir muita proteína eleva a produção de amônia e a ureia; substâncias tóxicas para o nosso organismo e, principalmente, para o fígado e rins.

O recomendado para um dieta saudável é a perda de meio quilo por semana e que essa perda seja de gordura, não de massa magra ou de água, o que não é o caso da Dieta da USP.

A dieta da USP não é recomendada por nutricionistas e nutrólogos, fique atenta e procure emagrecer com saúde e um método direcionado por especialistas.

Alimentos Proibidos e Permitidos

Durante a aplicação desse método, não é permitida a ingestão de carboidratos simples ou completos, como arroz, batatas, mandioca, macarrão, pães, bolos.

Saiba mais sobre o assunto lendo o nosso artigo sobre dieta sem carboidrato.

Insira no seu cardápio alimentos como:

  • Biscoito de água e sal;
  • Frutas;
  • Leite e derivados, como iogurte e queijo branco fresco;
  • Carnes magras de vaca, peixe e frango;
  • Ovos;
  • Ervas frescas e desidratadas;
  • Folhas, como alface e salsão;

Sugestão de Cardápio para Dieta da USP

Café da Manhã

  • Café preto sem adoçar
  • Biscoito de água e sal
  • 1 ovo mexido

Almoço

  • Salada de alface, pepino, cenoura e atum

Jantar

  • Canja de galinha com cenoura e pepino

Dica: Entre as refeições, beba muita água, chás, café sem açúcar, suco de limão ou abacate.

Conclusão

É possível que você emagreça com a Dieta da USP, mas também existe uma gama de efeitos colaterais estão associados a esse método.

Se preocupe com a qualidade das suas calorias e não com a quantidade delas.

Procure um especialista e adote hábitos que te ajudem a emagrecer com saúde.

Se você gostou desse artigo, compartilhe nas suas redes sociais!

Apesar de a Universidade de São Paulo não confirmar a autoria dessa prática, a dieta da USP ainda chama a atenção de quem busca emagrecer em pouco tempo. E
Informações do Autor

MarianaRios,

Mariana Rios é natural de João Pessoa (PB) e se dedica a pesquisar e produzir conteúdo sobre emagrecimento e saúde.

Gostou do artigo? Deixe seu comentário!